Imagem capa - Sim, eu me aceito por Ketelen Nogueira - Maringá Pr por Carlos Montefusco
Relatos

Sim, eu me aceito por Ketelen Nogueira - Maringá Pr


Conhecer a si mesmo é uma das maneiras mais eficientes de evitar frustrações e também de alterar comportamentos falhos, quando necessário.



Olá pessoal?
Passei a vida inteira me importando sobre o que as pessoas acham sobre minha aparência, meus atos, deixei muito tempo de falar / fazer o que eu quis por conta de julgamentos. Me esforcei para ser a melhor e dar o meu melhor a todos ao meu redor. Fiz por mim coisas que os outros me cobravam, vivi coisas que não gostaria de viver. Aprendi da pior forma o que é crescer. Cresci não gostando da pessoa que estava me tornando por que ninguém “gostava” de mim. Por mais categórica que eu tente ser, por mais dedicação que tenha às pessoas, por mais disposição, eu comecei perceber que isso nada vale. Que sempre outras pessoas vão ser taxadas como melhor e que toda minha atenção não estava servindo pra nada, além de me deixar triste com as decepções.




Cresci não gostando do meu corpo, das minhas celulites, do meu rostinho redondo. Sendo cobrada pra ter um corpo bonito, me comportar como moça. Cresci para que os outros me aceitassem, mas não que eu me aceitasse.
Eu vivo nesse dilema até hoje, com 21 anos. Na pressão desnecessária de fazer com que as pessoas gostem de mim.
Na realidade a única pessoa que deve me amar, sou eu mesma. Por isso, a partir de agora, não me importo se me acharem metida, chata, escandalosa demais, dada demais, não segue os padrões. Não tenho tanquinho, tenho meus pneus e se eu mudar é UNICAMENTE E EXCLUSIVAMENTE POR MIM. Tenho minhas celulites mesmo, e me comprometo aprender a AMÁ-LAS, são marcas, marcas que toda mulher tem.


Hoje, só quero aprender me amar, me gostar e principalmente agradecer a vida que Deus me deu! Aprender valorizar meu corpo, meu rosto, minha dignidade e minhas lutas. Aprender a viver por mim e não pelo que me impõe!

Essa é a minha lição de casa, e a sua?

Ketelen Nogueira
Maringá, 22 de fevereiro de 2018.